Companhia Arte em Espetáculos

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Um voo para o infinito


Homenagem ao meu avô Antonio Montero Filho 03/11/1909 – 01/02/2003
Poesia inspirada numa borboleta que esteve presente em sua missa de sétimo dia.



UM VOO PARA O INFINITO

UMA LINDA BORBOLETA ALEGRE VOOU
E SOBRE ALGUMAS CABEÇAS POUSOU
SEU VOO PARECIA LEVE E FELIZ
COMO A QUERER DIZER ALGO
QUE SE SENTE MAS NÃO SE DIZ.

NAQUELE EXATO MOMENTO
EM QUE ESTÁVAMOS A REVERENCIAR
E A LEMBRAR DE NOSSO TONICO QUERIDO
QUE ACABARA DE NOS DEIXAR
PARECE QUE EM FORMA DE BORBOLETA
UMA MENSAGEM ESPECIAL
ELE QUIS NOS MOSTRAR.

COM CERTEZA ALI SE ACONFIRMAVA
O QUE COM FÉ SEMPRE DIZIA
QUE UM DIA COMPLETAMENTE FELIZ SERIA
QUANDO AO ENCONTRO DO PAI ETERNO
FINALMENTE ELE IRIA.

ATRAVÉS DAQUELA BORBOLETA
ELE TENTOU DEMONSTRAR
QUE SEU ESPÍRITO ESTÁ LIVRE
E SE EM NOSSAS CABEÇAS POUSOU
FOI SIMPLESMENTE PARA DIZER:
-“ COM VOCÊS EU ESTOU”.

DEPOIS DANÇOU GRACIOSOS VOOS
FEZ UMA ÚLTIMA REVERÊNCIA SOBRE O ALTAR
LUGAR DE MUITAS PEREGRINAÇÕES
DE SUA CARIDOSA VIDA
SUA IGREJA QUERIDA
E ENTÃO PARA O INFINITO VOOU
RETORNANDO À DEUS
QUE O ILUMINOU.

Rosana Montero Cappi

3 comentários:

Sonícula disse...

esse vôo com certeza realçou sua beleza, querida amiga poetisa!

SANDRA CHIAVEGATO disse...

O que mais me encanta em você é que é capaz de descobrir poesia em pequenos detalhes, até mesmo em uma borboleta!

Casa do Poeta Campinas disse...

Parabéns Rosana por tudo que você
tem feito.
Abraço do jbap.