Companhia Arte em Espetáculos

sábado, 3 de dezembro de 2016

Serena ( 30/10/2000- 01/12/2016)


Minha gatinha Serena
Foi linda, tranquila e sossegada
Desde pequena.

Serena
Faceira, dengosa 
Charmosa e preguiçosa.

Serena sábia
O sol amava
Pra ele até cantava. 

Serena peluda 
Amiga, delicada
Tão amada.

Serena companheira
Lady verdadeira
Em dezesseis anos de realeza
Imperou como princesa.

Serena 
A casa vazia ficou
Saudade deixou.

Serena
Meiga e calma
Que São Francisco
Acolha feliz sua doce alma.

Serena
Que o céu se alegre com sua beleza
E leve de mim essa tristeza.

Rosana Montero Cappi
03/12/2016












Nefertiti( 24/11/2001- 25/11/2016)

Minha gatinha Nefertiti faleceu com 15 anos de idade. Foi triste vê-la partir, mas estava tão debilitada, que prefiro guardar na lembrança suas aventuras e seu carinho. 
Agora sua alma está livre.

Rosana Montero Cappi







segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Sobrevivente- Mensagem ao Povo de Mariana - MG


Sobrevivente
Para reconstruir
Continuar a crer
Na esperança e no amor
Na superação da dor 
No despertar consciente
Para o cuidado do meio ambiente
Agora é tempo de aprender
Com essa dura lição 
Que causou tanta destruição 
Sobrevivente
Para entender que a natureza
Ante a ganância é totalmente indefesa
Mas todos nós dela parte fazemos
Só que disso esquecemos. 
Os sobreviventes de Mariana
Agora tem essa missão
De lutar pela restauração
Do Rio Doce
Dizendo não à exploração 
A toda empresa de mineração
Que não tem controle e respeito
E só causa degradação.

Rosana Montero Cappi (05/11/2016)
Um ano após a maior tragédia ambiental do mundo






sábado, 5 de novembro de 2016

Aniversário com Star Wars de Lucas e Pedro






Foi muito animada e divertida, 
A comemoração dos cinco anos de Lucas e Pedro 
Com personagens do Star Wars participando
Fantasia de crianças e adultos realizando
Surpresa e comoção causando
Quando Lord Dart Vader
Surgiu  de supetão
Seguido do Stormtrooper,  soldado imperial
E depois de Chewbacca, enorme, fenomenal.
Star Wars, Guerra nas Estrelas, quem diria?
Tema de festa infantil um dia seria.
Os olhinhos das crianças brilharam 
Uns de medo, outros de alegria  
E adultos se emocionaram
Como num passe de mágica 
Tudo virou brincadeira
Coisa tão ligeira
Que marca uma vida inteira
Os pais dos aniversariantes
Unidos, alegres e vibrantes
Surpreenderam, fazendo uma festa especial e marcante
Por alguns instantes todos viramos meninos
Ao embarcarmos juntos nessa fantástica aeronave 
De sonhos com Star Wars, Lucas e Pedro
Misturando ficção e realidade
Vivemos momentos de felicidade 
Parece que tínhamos a mesma idade.

Rosana Montero Cappi
05/11/2016









quarta-feira, 19 de outubro de 2016

DURAS REALIDADES




Criança que não sabe o que é a paz
Vive no meio da guerra sem brincadeira ou fantasia
Nos escombros é encontrada
Chora machucada, abandonada.

Criança que não sabe o que é a morte
Ao falecer seu peixinho fica triste e chateada
Entende que todos um dia deste mundo irão
E então chora desconsolada.

Criança na beira da praia é encontrada
Parece dormir, mas está sem vida.
Sem ter para onde ir e desesperada
Chora sua família refugiada.

Criança malcriada que não gosta de ser contrariada
Tem de tudo e parece não ter nada
Bate até na professora e não admite ser advertida
Chorará sua família quando for crescida.

Criança que nunca ouviu uma canção
Só tiro de canhão
Se conseguir sobreviver
Como ficará seu sensível coração?

Criança que teve um colo a lhe embalar
Com muitas estórias para contar
Espera em vão seu pai chegar
Pra lhe cantar uma cantiga de ninar.

Todas as crianças deveriam ser educadas
Protegidas e amadas
Quantas são sequestradas, estupradas
Sentem  fome ou são abandonadas

Diferentes realidades
Alegria e tristeza andando sempre juntas
Desde a mais tenra idade
A infância devia ser de total felicidade

Criança pura, mágoa não sente
Tem leveza, é inocente
Seu coração é doce como o mel
Só pra ela será aberta a porta do céu.

Rosana Montero Cappi
14/10/2016

                                                                ROSANA MONTERO CAPPI

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Poesia Concreta - Fábio Renato Villela ( falecido em 16/10/2016)


Poesia Concreta
Cantam os Campos
a Concreta Poesia
do rude asfalto
de só sobressalto;

e se a poeira
apaga as estrelas,
como disse Caetano*,
o verso desenhado
acende o Céu insano;

e se a dura poesia
esquadrinha a realidade,
há que ser ler
uma lirica quadrinha
em cada entrelinha;

e se por ambos e mais um**,
o Parnasiano recolheu-se
à arca do Passado,
há que se saber
que nesse Concreta Via,
ainda se ouve
a Quinta Sinfonia.

* da poética de Caetano Veloso.
** Os irmãos Augusto e Haroldo Campos e Décio Pignatari, criadores do Movimento Concretista. A eles, essa pouca homenagem.

Fabio Renato Villela



terça-feira, 4 de outubro de 2016